Menu Fechar

Sumário da Segunda Reunião da IOIBD

A Organização Internacional de Doenças Inflamatórias do Intestino (IOIBD) terminou há horas um webinar #IOIBD com 87 especialistas internacionais, incluindo imunologistas, patologistas e gastroenterologistas. Este webinar incluiu a participação de especialistas de epicentros da pandemia na China, Hong Kong, Itália e a atualização do registro de pessoas com DII infectadas pelo Covid-19 (http://covidibd.org).
Iremos publicar o relatório com as recomendações assim que fique disponível publicamente.

• Ter uma Doença Inflamatória do Intesitno não é um fator de risco para infeção pelo SAR-CoV-2 ou Covid19
• Não existe uma diferença de risco do SARSCoV2 e Covid19 entre Crohn e Colite Ulcerosa
• Ter inflamação ativa pode aumentar o risco de infeção por múltiplos mecanismos possíveis
• Pacientes com DII devem manter a sua medicação e manter remissão
• Ter a DII ativa poderá aumentar o risco de infeção e, consequentemente, poderá sobrecarregar o sistema de saúde
• Diarreia é um sintoma comum em pacientes com Covid19 e nos casos de DII que foram reportados
• Existe SARSCoV2 detetável nas fezes, mas a ordem de magnitude menores que na naso-faringe
• Transmissão fecal-oral não está confirmada, mas é aconselhado cuidado
• Hospitais de dia (com o protocolo apropriado) são seguros
• Troca de terapias endovenosas para terapia injetável não é recomendada nesta altura
• Adiar procedimentos endoscópicos não essenciais.
• Prednisona não é recomendada e pode aumentar o risco de infeção
• É aconselhado retirar a prednisona de forma segura, especialmente se o paciente esteve exposto ou foi infetado pelo SARSCoV2

Fonte: Dr. David T. Rubin
Tradução e adaptação da responsabilidade do Doença Crohn/Colite Portugal