Menu Fechar

Associação dos doentes com doença inflamatória do intestino quer prioridade na vacina

 

As pessoas imunossuprimidas são consideradas grupo de risco no âmbito da COVID19, de acordo com as normas da Direcção Geral de Saúde. Estas orienações reflectiram-se na campanha de vacinação para a gripe de 2020, onde pessoas imunossuprimidas foram consideradas prioritárias, com vacinação gratuita, nos Centros de Saúde. Contudo, nos planos para a vacinação contra a covid19 apresentados pessoas imunossuprimidas depois ficam “esquecidas” dos grupos considerados de risco, e por consequência, dos grupos prioritários para vacinação.

Desde Março, tem sido grande o esforço das pessoas com Doença Inflamatória do Intestino em geral, e daqueles sob terapêutica imunossupressora, em particular, para garantirem a sua segurança. Este esforço foi feito muitas vezes com grande sacifício para a sua vida pessoal e profissional. Com todo o cenário económico que se vive e sem acesso à vacinação prioritária, este grupo de pessoas ficará ainda mais vulnerável no que diz respeito ao mercado de trabalho e, no caso dos mais novos, no acesso ao ensino.

Não esquecendo a gravidade da situação que se vive, e o impacto no Sistema Nacional de Saúde (SNS), é importante relembrar, que o acesso aos cuidados de saúde e o seguimento destas pessoas, doentes crónicos, sofreu e continua a sofrer constrangimentos que acabam por se transformar no agravamento do quadro clínico, com todos os custos que isso implica (por exemplo, mais absentismo, internamento hospitalar, etc).

É por isso natural, que pessoas nos grupos de risco queiram ver implementadas medidas, que são na sua génese razoáveis, que permitam acesso aos cuidados de saúde e a sua inclusão tanto na vida em sociedade como no mercado de trabalho.

Foi com base nisto, que a CrohnColitePT se pronunciou em a entrevista para a Antena 1 que está disponível para ouvirem no site da RTP.