Menu Fechar

ULDII – União Local pelas Doenças Inflamatórias do Intestino

Sê um agente pela mudança!

Muitos de nós sentem-se espectadores que vivem numa sociedade democrática e ainda assim com actos de injustiça e inequalidades. Ao usares a tua energia, a tua força de vontade e a nossa ajuda, podes tornar-te um agente pela mudança a nível local! Podes mobilizar aqueles que estão perto de ti e, juntos, fazer a mudança social e política acontecer!

Todos os anos, quando chega o tempo mais agradável e o Verão, queremos sair e usufruir do exterior. Uma das maiores barreiras que as pessoas com Doenças Inflamatórias do Intestino enfrentam é a ausência de casas de banho em espaços e infraestruturas públicas, como nos parques e nas praias.

Desafiamos-te a ser um agente local pela mudança! É, com a nossa ajuda, pressionares as autoridades locais para que isto possa mudar! Para que existam as acomodações razoáveis, para que sair de casa não seja um factor de maior stress.

Encontrarás aqui a informação necessária sobre quem deverás contactar, assim como minutas que poderás utilizar e enviar às autoridades locais, enquanto cidadão numa sociedade democrática.

Pedimos-te que nos mantenhas a par das tuas actividades para que possamos acompanhar, apoiar e usar as tuas acções locais como exemplo junto das autoridades nacionais e de outros companheiros de luta. Basta que envies um email para geral@crohncolite.pt

No mesmo endereço e email (geral@crohncolite.pt), poderás igualmente solicitar-nos esclarecimento ou apoio para as tuas iniciativas.

Juntos somos, sem sombra de dúvida, mais fortes! E, todos juntos, conseguiremos fazer a mudança acontecer!


Como podes actuar enquanto agente:

Quem faz o quê?

O Presidente da Câmara e seus vereadores são, por excelência, os representantes do povo no município”, a quem os problemas, reclamações e sugestões quanto a problemas locais, devem ser endereçadas.

O vereador, por morar onde moram os seus eleitores e viver o seu dia a dia junto deles, acompanha de perto os acontecimentos da vida da comunidade. Ele também exerce as suas atividades profissionais nesse ambiente.

O vereador tem oportunidade de ouvir sugestões, reclamações e pedidos

vindos das mais variadas pessoas. Ele, inclusive, é, por direito, usuário dos serviços públicos que são oferecidos aos seus conterrâneos e pode avaliar se são de boa qualidade ou não.

Por estar tão próximo à sua comunidade, conhece as demandas sociais. Consciente de que é capaz de influenciar em decisões que beneficiem a todos, o vereador deve procurar meios para ajudar sua cidade.

Por outro lado, a oposição fiscaliza de perto o seu trabalho, a quem também pode ser endereçada as suas sugestões, de forma a serem levadas à atenção da Assembleia Municipal.

Comunicação

Algumas Câmaras têm á disposição dos munícipes formulários que devem ser preenchidos com o motivo da queixa, reclamação ou sugestão. Apenas esses formulários em papel ou digitais podem ser utilizados na comunicação com a Câmara. (por exemplo: Câmara Municipal de Sintra, Vale de Cambra, Póvoa de Varzim).

Não havendo minuta predefinida.

Deve identificar qual é o vereador ou vereadores mais aptos, envolvidos ou interessados na resolução do seu dilema. Os contactos dos vereadores são públicos, caso não os encontre no site da Câmara, solicite-os. Deve dirigir-se à pessoa mais adequada o mais rapidamente possível, evitando perder tempo e arriscar-se a “entupir” ou “perder” a comunicação.

A reclamação, sugestão ou queixa deve ser a mais clara e objetiva possível.

Quaisquer documentos, como provas fotográficas, recibos ou comunicação anterior, devem ser disponibilizados. Porém, muitos emails institucionais têm limitação de capacidade de receção de email, ao tentar adicionar muitas imagens, o seu email pode ser recusado.

Não hesite em comunicar telefonicamente com a assistente, secretária ou co o próprio para informar, lembrar ou sublinhar o envio da sua comunicação, nos dias a seguir ao envio.

Casas de banhos públicas

Todas praias concessionadas devem ter casa de banho públicas. Se verificar que algo não está conforme, pode e deve dar conta das falhas ao concessionário da praia e à câmara municipal. Para além disso comunique à Autoridade Marítima Nacional e a Associação Protetora do Ambiente, no caso das praias costeiras concessionadas, ou ao Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente, se for uma no interior. Estas duas entidades estão encarregadas de coordenar a fiscalização nas áreas que lhe estão destinadas.

Por correio registado ou e-mail, uma reclamação/sugestão por escrito serve de prova e pode ser decisiva. Identifique bem quem envia, o destinatário e a data e exponha claramente os factos. Guarde cópias do envio. Envia uma cópia da carta, digitalizada, para geral@crohncolite.pt para que possamos manter um registo das reclamações enviadas e usar essa informação junto das entidades responsáveis a nível nacional.

Aqui tens as MINUTAS que podes utilizar.